quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Sanfrecce Hiroshima vence o frágil Auckland City e avança no Mundial



Contando com o apoio de uma animada e barulhenta torcida em Yokohama, o Sanfrecce Hiroshima tomou a iniciativa de atacar desde os primeiros minutos de partida. Não poderia ser diferente. O Auckland City deu diversas provas de que tinha grandes dificuldades técnicas para chegar ao campo ofensivo.


O Sanfrecce Hiroshima estreou com vitória no Mundial de Clubes ao bater o Auckland City por 1 a 0 nesta quinta-feira (6), em Yokohama. O placar magro diante de uma equipe que disputa uma liga amadora não impediu que os jogadores japoneses elogiassem o estilo ofensivo, que, segundo eles, foi o responsável pelo resultado positivo.O gol também foi o de número 200 da história da competição que conta este ano com a participação do Corinthians e do Chelsea da Inglaterra.
O gol de Aoyama fez justiça ao que foi visto em campo, já que o campeão da liga japonesa foi superior durante toda a partida.

 O Sanfrecce  tinha ao seu lado a velocidade,técnica e o vigor físico comum às equipes asiáticas. Mais organizados taticamente, os anfitriões chegaram a acertar a bola na trave aos 18 minutos. Takahagi cobrou escanteio fechado, com bastante força (a cerca de 100 km/h), e quase marcou o gol olímpico. Após ser salvo pelo poste, o goleiro Williams fez boa defesa em chute do bico da área.
O Sanfrecce se entusiasmou com o lance perigoso e manteve-se no ataque. Restava, no entanto, ser mais incisivo. O time japonês só se aproximava do gol com mais efetividade através das trapalhadas da defesa do Auckland City. Como quando Iwata, aos 27 minutos, esticou-se dentro da área e só não marcou um gol contra porque Williams estava atento para evitar.
Nos minutos finais da primeira etapa, o Sanfrecce diminuiu o ritmo e também proporcionou algumas oportunidades de gol ao fraco Auckland City. Feneridis teve seguidas chances de finalizar ou colocar a bola na área em lances de bola parada. Mas faltou pontaria – tanto para ele quanto para seus companheiros.
Já no começo do segundo tempo, o Sanfrecce retomou a pressão do primeiro. Takahagi arriscou a conclusão forte de fora da área aos cinco minutos e mandou a bola novamente na trave. Pouco depois, Koji Morisaki tirou proveito de um cruzamento da direita e cabeceou com estilo na pequena área. Williams, com reflexo apurado, fez a defesa.
Como o Sanfrecce não convertia as suas oportunidades em gol, o técnico Hajime Moriyasu decidiu promover a primeira substituição do Mundial de Clubes. Yamagishi entrou no lugar de Kohei. Deu resultado. Aos 20 minutos, Aoyama bateu de longe e contou com uma falha de Williams, que acabara de fazer outras grandes intervenções, para abrir o placar. Na comemoração, simulou uma pescaria.
De imediato, Ramón Tribulietx trocou Koprivic por Corrales, de Costa Rica, no Auckland City – e, depois, Exposito pelo argentino Tade. Não adiantou. Mesmo em desvantagem no marcador, o time neozelandês não tinha condições técnicas de mudar seu modo de atuar e passar a incomodar o superior Sanfrecce Hiroshima em Yokohama.


"Nosso estilo de jogo é com todo mundo indo para o ataque. Nós poderíamos ter marcado mais gols se tivéssemos aproveitado melhor as oportunidades", declarou o autor do gol, Aoyamama, lamentando apenas as três bolas na trave da equipe japonesa, que demonstrou ter no chute de fora da área uma forte arma.
Com a vitória e a classificação para as quartas de final, o Sanfrecce Hiroshima já começa a pensar no Al Ahly, adversário de domingo. O técnico do time, Hajime Moriyasu, admitiu a preocupação com o cansaço dos jogadores para o confronto, que definirá o adversário do Corinthians nas semifinais.

"Teremos apenas dois dias para descansar antes da próxima partida", apontou Moriyasu. "Eu só espero que os jogadores consigam se ajustar a esta condição e que possamos seguir em frente no torneio", completou.

O treinador ainda revelou que apostava justamente no cansaço do Auckland para vencer nesta quinta. "Eu sabia que o Auckland ficaria cansado com o decorrer da partida. Então fomos capazes de abrir espaços e criar oportunidades", comentou.

A nota positiva para o Auckland City foi o jogador neozelandês Daniel Koprivcic que aumentou para cinco seu recorde de participações no torneio. Ele havia participado duas vezes da competição (2007, 2008) pelo Waitakere United da Nova Zelândia e jogou outras três pelo seu atual time (2009, 2011, 2012).





3 comentários:

  1. Vamos ver como serão os próximos jogos.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Uau, como vc consegue manter tantos blogs atualizados diariamente?!

    ResponderExcluir

Leia antes de comentar. Não seram postados comentários de baixo calão,racista ou piadinhas sem sal. Sei que você é capaz de fazer um comentário de qualidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...